As coisas estão desmoronando

Não dá para explicar para as pessoas o quanto não vale a pena algumas coisas.

Uma coisa que me deixa intrigada, tanto quanto qualquer guerra mundial, são as brigas em família. São coisas que são (ou dizem ser) inevitáveis, que são até necessárias para um bom relacionamento. Um relacionamento mais verdadeiro.

Eu acho que concordo em partes.

De fato, sempre haverá duas ou mais opiniões… quase nunca apenas uma, um consenso . Mas acho que o limite entre uma discussão saudável (se é que isso existe) e uma discussão por falta de tolerância e sem propósitos é tão tênue que chega a ser difícil de perceber.

E quando se tem muita intimidade essa linha é ultrapassada várias vezes… e as pessoas não se dão conta de quantas vezes isso acontece… o mal-estar gerado não compensa. Simplesmente não vale a pena.

Quer dizer, ninguém está dizendo que você não pode ter uma pessoa que simplesmente não consegue conviver. Você pode… mas você também pode pensar e agir de formas que não TE prejudiquem, não prejudiquem a outra pessoas e que principalmente não prejudiquem as pessoas que não tem nada a ver.

O que mais me deixa … triste… não sei se essa é a palavra, mas sabe quando você vê Honduras? Pessoas morrendo de fome por culpa do toque de recolher que não permite que elas saiam de casa pra comprar comida? Esse é o sentimento que eu tenho quando vejo a briga de família.

Acho q impotência … talvez revolta, indignação… não sei. Algo assim me acomete e me faz pensar que, as pessoas não conseguem mesmo entender que as coisas são muito passageiras.

Não, eu não consigo expressar o quanto elas são passageiras. Um ataque cardíaco é uma das coisas mais prováveis (e trágicas) que podem explicar o que eu estou falando. E se ela tiver um? E se ela não sobreviver… como vai ser??? Daí as coisas melhoram?? O seus… os nossos problemas se resolvem? É só assim que conseguimos resolver os problemas?

Por outro lado… como as pessoas não conseguem enxergar o quão rudes, maldosas, pouco tolerantes e intrometidas elas podem ser. E que quase nunca isso é uma coisa boa. Que ser assim, afasta as pessoas… que agir como um cão feroz e irracional pode sim tirar todos do seu redor?

Desculpem a divagação, mas é que as coisas estão mesmo desmoronando.

Espero não estar tão embaixo quando a avalanche vier, mas com certeza a minha casa vai estar lá, pq eu posso me afastar do inevitável, mas como você tira uma casa de um lugar que você tem certeza que vai desmoronar?? Não tem como.

E construir uma nova casa não é uma opção. Família é uma só e não, a gente não escolhe.

3 comments

  1. Hey Gigi!As crises existem e podem despertar o melhor ou pior de cada um. Tenho certeza de que vai conseguir chegar a uma solução, emane sempre o melhor de si. Vamos nos reunir e divertir na sexta, valerá a pena!Bjos.

  2. bycakes · · Reply

    Uma coisa que eu descobri depois de uns 3 anos pós crise na família é que tudo que acontece embaixo do teto da nossa casa tem a ver com a gente sim. Nós, os filhos, nos rotulamos de "vítimas" se pessoas da nossa família estão brigando e não tem a ver conosco. Não tem a ver superficialmente. No momento em que tudo acontece, não vemos as coisas tão claras e queremos nos livrar logo de tudo.Acontece que não temos mais 15 anos! Nós crescemos, nós aprendemos a escutar e compreender os relacionamentos, só precisamos deixar esse escudo de filho e colocar um mais humano, conversar mais, entender a situação e, a partir daí, conversar com as pessoas q estão dentro da 'briga', mostrar um ponto de vista de fora, de uma pessoa que vê os dois lados.Quando a avalanche atingiu minha casa, eu pensei que não tinha q nada a ver com o assunto, que eu tinha que dar espaço, que era o melhor para todos. Hoje eu vejo que eu tava no mesmo nível, tava todo mundo em cima da mesma ponte, e eu deveria ter expressado toda a minha opinião, porque era minha família… e não tem um dia se quer que eu nao pense "e se…" sobre todo esse assunto!O que eu to querendo dizer é que meus pais se desentenderam e se separaram após 23 anos de casamento. A irritação por qualquer besteira que um causava ao outro era clara. Eu sabia o que irritava meu pai sobre minha mãe. Eu sabia o que irritava minha mãe sobre meu pai. E eu não abri a boca para dar um conselho bom que tirasse essa camada de irritação que eles colocaram em cima do amor que tinham. Eu pensei no meu bem-estar momentâneo. Acontece que as consequências mudam suas percepções.Olha.. num sei se tem a ver com o que vc falou… ehehe.. comentei um (puta) desabafo pessoal. Se a questão for seus pais, eu acho que vale você dar uma ajuda pra clarear a mente dos dois.

  3. era sim cakes… deles tbm, mas também envolve muito a minha irmã, cunhado e (pq não) meus sobrinhos. Pq como vc mesma disse, estamos todos na mesma ponte. Eu sempre que posso converso, mas assim como você eu procuro dar espaço para eles… assim, eles podem tomar as decisões que tem vontade. Mas de fato essa situação é sempre complicada e mesmo conversando e participando, se eles se separarem, vai existir sempre um "e se…" no meu caso seria "e se eu tivesse ficado quieta?"Bjos e obrigada viu! =)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: