Minha prima, meu orgulho!

Esse foi o discurso de graduação da minha prima irmã. Me faz chorar todas as vezes que eu leio!

Por Bianca Cardoso Pavanato

“Este é um momento muito especial, enfim chegou o dia tão esperado, aquele em que concretizamos um sonho, foram anos de muitas lutas,  aprendizado e determinação, porém, no decorrer deste percurso aprendemos o valor maior, o valor da vida e o quanto ela é frágil e passageira.

Muitas vezes precisamos passar por perdas para entender que pessoas não são eternas e que nunca devemos deixar para amanhã para dizer  e demonstra o que sentimos, amar mais, dar mais carinho, saber perdoar quantas vezes forem necessárias, viver como se fosse o último dia de nossas vidas, dizer coisas boas as pessoas que tanto amamos sem esperar algo em troca…dizer eu te amo a quem está ao  nosso lado todos os dias, abraçar, entender, saber ouvir…porque aqui neste mundo estamos só de passagem.

Hoje o mais difícil é transmitir as palavras que nossos corações apertados precisam dizer, e aquele nó na garganta se torna inevitável, mas não tem problema, pois apesar da dor da saudade ser muito grande o nosso amor é e sempre será maior, e todos hoje ausentes, estão presentes de alguma forma dentro de cada um.

Se as lágrimas hoje são mais fortes do que nós, deixe-as, porque gostaríamos de ter todas as pessoas essenciais em nossas vidas aqui hoje, aquele alguém que sempre dizia as palavras certas nos momentos em que precisávamos, ou cuja presença silenciosa já era suficiente, e a verdade é que vendo nossos convidados notamos a ausência de muitas pessoas, portanto esperamos que esta homenagem alcance a todos ausentes momentâneos, que simplesmente não puderam vir, e a todos ausentes que já partiram.

Quando crianças nos dizem que a partir do momento que as pessoas não se encontram mais aqui, entre nós, se tornam estrelas no céu.

Então por hoje, nessa noite, que esta seja nossa história, o nosso “conto”, e as nossas estrelas hoje brilharão em um céu estrelado, iluminando nossos caminhos.

Pode parecer clichê, mas as vezes só o clichê consegue expressar aquilo que sentimos.

O amor é como o vento, você pode não vê-lo mais irá senti-lo onde quer que esteja.

A todos os ausentes, pais, irmãos, avós, tios, amores e amigos, nesse momento especial, saibam que estão eternizados em nossa memória, com os sorrisos e abraços que ainda podemos sentir e as palavras que nunca iremos esquecer e agora só nos resta dizer obrigada por tudo, essa conquista também é de vocês.”

19-05-2015 13-07-55

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: